Em MS, com treinos suspensos, times monitoram jogadores à distância

Convivência Vovõ Ziza, local de treinos do Comercial, deserto por conta do Covid-19 - Foto: Nilson Figueiredo
Centro de Convivência Vovõ Ziza, local de treinos do Comercial, deserto por conta do Covid-19 - Foto: Nilson Figueiredo

Após a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), suspender o Campeonato Sul-Mato-Grossense na quarta-feira (18), dirigentes e comissões técnicas decidiram interromper suas atividades e liberar seus comandados. Aquidauanense e Águia Negra, líder e vice-líder desta primeira fase do Estadual, decidiram dispensar seus jogadores e colaboradores.

Em entrevista ao jornal O Estado na manhã de ontem (19), João Garcia Ferreira, presidente do Azulão, declarou que todas as atividades da agremiação permanecem suspensas até segunda ordem. “Todos os nossos atletas estão liberados por tempo indeterminado. Estamos definindo se os demais colaboradores farão o mesmo, pois não temos como segurar”, pontua. Iliê Vidal, dirigente do Águia Negra, também tomou a mesma medida. “Liberamos os atletas e todos devem seguir para suas casas, onde devem aguardar novas ordens do clube junto de suas famílias”, salienta o diretor.

*Apoie financeiramente o nosso trabalho; ajude o jornalismo esportivo

Comercial receita cuidados e Operário utiliza aplicativos

Assim como os clubes do interior, Comercial e Operário dispensaram seus elencos, entretanto, serão monitorados à distância. Robson Mattos, treinador comercialino, disse que mesmo liberados, os jogadores devem manter-se cuidadosos. “Nossos treinos estão suspensos. Os atletas que não retornarem à suas casas, devem seguir trabalhando internamente no clube. [Estou] Certo que todos eles seguirão os cuidados físicos, mesmo que de forma individual”, fala o colorado. Os jogadores do Alvirrubro geralmente utilizam o campo do Centro de Convivência Vovó Ziza, cujo local teve suas atividades suspensas pela prefeitura.

Por parte do Operário, Glauber Caldas, treinador da agremiação, afirmou ao jornal que o clube liberou os atletas por meio de uma reunião na quarta-feira (18), contudo, a decisão é facultativa. “Os atletas que preferirem ficar no clube terão todo o suporte necessário por parte do Operário; por vezes é mais arriscado o atleta sair do clube, do que ficar”, enfatiza Caldas. “Manteremos o monitoramento remoto aos atletas. Montamos rotinas de atividades físicas, juntamente com exigências físicas para o momento de retomada do estadual”, afirma o comandante.

De acordo com o treinador, neste momento, o profissionalismo por parte dos atletas é essencial, pois o campeonato está em curso. “Utilizamos alguns aplicativos que auxiliarão os atletas neste momento para que voltem com padrões mínimos de atletas; para isso contamos com as capacidades de nosso preparador físico”, salienta o técnico. (Do Jornal O Estado MS)

*Gostou?! Contate a gente pelo fone/whats (67) 99983-9782 ou e-mail e lucianokisho@soporesportes.com.br . Ou se só quiser trocar ideia, sugerir pauta, também vale, ok?!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*