Quinta em 2017, Camila Yamakawa espera ‘medalhar’ este ano na Croácia

Camila Gebara Yamakawa, faz parte da equipe brasileira de 14 atletas que disputará o Grand Prix de Zagreb, na Croácia, semana que vem. Válida pelo Circuito Mundial, a competição distribui pontos no ranking. A sul-mato-grossense foi a convocada para as disputas no peso pesado (+78kg).
Ao Só Por Esportes, na manhã desta sexta-feira (20), a judoca do Clube Sakurá, de Dourados, relembrou a edição de 2017, realizada no mesmo local. “Ano passado eu participei da competição e acabei em quinto lugar perdendo para a japonesa disputa de bronze. Foi uma das melhores competições que eu tinha feito, depois que fui para o Sênior”, disse Camila. Na ocasião, a brasileira perdeu para Nami Inamori, no GP disputado em outubro.

Agora, a representante de Mato Grosso do Sul espera subir ao pódio. Mas, admite que não terá vida fácil em Zagreb. “Espero muito ‘medalhar’ esse ano. O chaveamento é muito importante e este ano está mais forte que no ano passado. Agora está mais perto da Olimpíada, então está todo mundo indo para conseguir os pontos para classificar (para Tóquio 2020)”, falou o principal nome do judô de Mato Grosso do Sul na atualidade.
“Experiência, em toda competição a gente ganha com medalha ou sem medalha. Toda competição tem aqueles ‘errinhos’ que a gente tem de melhorar. Mas, se Deus quiser, acho que vou sair com uma medalha sim”, falou a atleta de 23 anos, de Dourados ao SPE.
Camila inicia sua viagem na quarta-feira (25) e, junto com a seleção, tem desembarque previsto na Europa dia 27. Com participações na Rússia e em Paris, entre outros lugares no exterior, a judoca cita as diferenças de competir dentro e fora do país.

Uma das principais dificuldades é o fuso horário. “Eu vou chegar lá um dia antes de lutar, então meu fuso horário não vai estar adaptado. Mas, a gente é meio acostumado com isso”, fala a douradense. O fuso em Zagreb é de seis horas a mais do que o de Mato Grosso do Sul (5h em relação ao de Brasília).
“As competições lá, são fortes e tem muita gente. Enquanto no Brasil tem 12, 13, 14, lá tem 20, 22, 23, e são (todos) muito bons”, completou a sul-mato-grossense.
Medalhistas olímpicas marcam presença na equipe
O grupo brasileiro contará com as campeãs mundiais e medalhistas olímpicas Rafaela Silva (57kg) e Mayra Aguiar (78kg). O foco da dupla é manter o ritmo até o Campeonato Mundial de Baku, no Azerbaijão, que acontecerá de 20 a 27 de setembro.
A lista de convocados para Zagreb tem outra convocada para Baku: a peso-ligeiro Gabriela Chibana, que garantiu seu lugar no Mundial ao ficar em quinto no Grand Prix de Hohhot. As três estarão ao lado de Kamilla Silva (57kg), Alexia Castilhos (63kg), Amanda Oliveira (70kg), Nathalia Parisoto (78kg) e de Camila na seleção feminina que representará o Brasil em Zagreb.
O time masculino será formado por Raphael Miaque (60kg), Diego Santos (66kg), João Pedro Macedo (81kg), Renan Nunes (100kg), Felipe Bezerra (100kg) e Ruan Isquierdo (+100kg).
Programação em Zagreb
A programação no país vice-campeão da Copa da Fifa 2018 começa com o sorteio das chaves na quinta (26). O primeiro dia de lutas será na sexta (27), para os judocas dos pesos 48kg, 52kg, 57kg, 60kg e 66kg.
No sábado (28), lutam os pesos 63kg, 70kg, 73kg e 81kg. No domingo, 29, último dia de disputas, será a vez dos atletas dos pesos 78kg, +78kg, 90kg, 100kg e +100kg.
Os combates preliminares começam ás 5h (de Brasília), e as finais acontecem a partir do meio-dia. (Com CBJ)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*