Quinto no Mundial, Thiago Braz fala em volta da confiança

Thiago Braz em Doha - Wagner Carmo/CBAt

O campeão olímpico do salto com vara Thiago Braz ficou em quinto lugar no Mundial de Doha, Catar, numa temporada em que voltou a saltar bem, readquiriu confiança e a possibilidade de sonhar com boa performance nos Jogos de Tóquio 2020. Thiago saltou 5,70 m, neste quinto dia de disputas do Mundial, que termina no domingo (6).

Thiago Braz (Pinheiros) estava confiante na qualificação e também na final. Fez bons saltos, ultrapassou o sarrafo a 5,55 m e depois a 5,70 m, mas parou na altura de 5,80 m, superada apenas por três atletas na prova: Sam Kendricks (EUA), Piotr Lisek (POL) e Armand Duplantis (SUE). Lisek ficou com o bronze (5,87 m) e o duelo seguiu entre o norte-americano Sam Kendricks e o sueco Armand Duplants, que ficaram com o ouro e a prata, com 5,97 m.

“Minha primeira tentativa de 5,80 m até que foi legal, só faltaram uns ajustes, mas fui para a segunda e senti dor na panturrilha, uma cãimbra muito forte, e não consegui fazer o terceiro”, disse Thiago Braz, que treina com Elson Miranda.

“Eu acho que essa temporada me devolveu muitas coisas, principalmente a confiança nos meus saltos, eu acredito que poderia ter chance de medalha neste Mundial, simplesmente aconteceu esse problema comigo, fiquei triste, mas vou pensar nas próximas competições”, acrescentou Thiago, que este ano já saltou 5,92 m, em Monaco, em julho.

Augusto Dutra (Pinheiros) foi 10º colocado no salto com vara – saltou 5,55 m, mas não ultrapassou a altura de 5,70 m. Explicou que não conseguiu adaptar sua corrida à pista de dentro do setor da prova no Estádio Internacional Khalifa, que tem um leve declive. “Na qualificação saltei do lado de fora, mais reto. Minha corrida é veloz e minha marca ficou muito dentro”, explicou.  (Da CBAt)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*