Saymon e Talita chegam à fase principal de etapa 5 estrelas

As duplas dos sul-mato-grossenses Saymon, no masculino, e Talita, no feminino, venceram os seus jogos desta terça-feira (9) e avançaram para a fase principal da primeira etapa cinco estrelas do Circuito Mundial de Vôlei de Praia da temporada 2019.

Em Gstaad, na Suíça, no torneio feminino, a primeira participação brasileira foi de Talita, que joga por Alagoas, e Taiana, do Ceará. Elas estrearam com vitória tranquila sobre Olsen/Bisgaard, da Dinamarca, por 2 sets a 0 (21/10 e 21/9). No segundo round elas enfrentaram as francesas Placette e Richard, e venceram mais uma vez em dois sets seguidos (21/11 e 21/18).

Deste modo, a dupla manteve a “rotina” de passar do qualificatório nas etapas mundiais desta temporada. Talita e Taiana ficaram no grupo H e jogam a primeira rodada contra Bansley/Brandie (CAN), na quarta-feira.

Entre os homens, o campo-grandense Saymon e o carioca Guto buscam voltar à melhor fase. A dupla que começou a temporada com vaga na fase principal, não conseguiu se manter entre os classificados e a pelo menos duas etapas têm de encarar as eliminatórias.

Em Gstaad, foram os únicos brasileiros no qualificatório e entraram em quadra duas vezes para garantirem um lugar na fase de grupos. No primeiro desafio, vitória sobre Azaad/Capogrosso, da Argentina, por 2 sets a 0 (21/19 e 21/18).

Um pouco mais tarde eles passaram pelos alemães Erdamann/Winter por 2 sets a 0 (21/19 e 21/10). Agora, na chave principal, Guto e Saymon estão no grupo G, e terão pela frente os espanhóis Herrera e Gavira na primeira rodada.

A fase de grupos é composta por 32 times em cada naipe, divididos em oito chaves. Após a primeira fase, os primeiros colocados vão direto às oitavas de final, enquanto segundos e terceiros de cada grupo disputam uma rodada eliminatória anterior, da repescagem (Round 1). O torneio segue com oitavas, quartas, semifinais e disputas de bronze e ouro.

A competição na Suíça rende cerca de R$ 150 mil para os campeões dos naipes masculino e feminino. Ao todo, o torneio distribui cerca de R$ 2,3 milhões em premiação aos atletas, além de oferecer pontuação alta para o ranking internacional – 1.200 para os times vencedores.

De acordo com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), para a corrida olímpica brasileira, disputa interna entre duplas nacionais que tentam representar o Brasil nos Jogos de Tóquio, o título em Gstaad rende 900 pontos, reduzindo 90 pontos para cada posição abaixo.

*  Curtiu?! Então, apoie financeiramente o nosso trabalho. Contate a gente pelo fone/whats (67) 9.8109-5459 ou e-mail contato@soporesportes.com.br

Muito obrigado. Mesmo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*