Título em boas mãos. E, sim, o individual resolve. Ainda

Parabéns para a França. Pode questionar se jogou feio ou bonito, se a Croácia e, antes a Bélgica, merecia sorte melhor, paciência. E o juiz? Argentino Nestor Pitana teve uma ação questionável, mas não sou fã de culpar arbitragem por resultados.

Quem tem Mbappé, Griezmann e Pogba, merece ser respeitado. A Croácia valorizou muito. Modri, escolhido Craque da Copa, não brilhou o suficiente. Perisic esteve bem até os franceses desempatarem a partida. Mandzukic, infeliz. Adiciona aí o cansaço e o placar que chegou a 4 a 1 contra, só um milagre para fazer chover.
Até que choveu. Depois da partida. França era favorita. E, para manter a linha de que o lado do Brasil era a mais forte do Mundial a partir das oitavas, o bicampeonato foi justo. Sim, a falta que originou o primeiro gol diante da Croácia não existiu. O pênalti, polêmico. Achei que foi mão e penalidade.
Escuto muito falar que o coletivo resolveu. Que, não tivemos grandes nomes e atuações individuais. Discordo. Claro, jogar em uma equipe bem montada, sistemas táticos definidos, contribui muito. Porém, o brilho, o talento resolve. Ainda.
Cito França e Argentina. Jogo de 4 a 3. Pode ser que tenha sido a partida mais difícil de Deschamps e companhia. Isso, diante de uma seleção notoriamente desentrosada. Mas, que possui Messi. E, quem desequilibrou? Mbappé. Que podia ser o Craque da Copa, tranquilamente. Ganhou prêmio de craque jovem ou revelação.

Neste domingo, pensa se a equipe francesa só se desse bem na defesa. Não teria êxito total sem o camisa 10 de 19 anos, acompanhado de Griezmann e de Pogba. Portanto, ainda tenho um pé atrás desse negócio de vangloriar o coletivo, esquemas, etc.
Reafirmo, sistema de jogo, padrão, estudar e muito o adversário é cada vez mais importante. Porém, se o melhor ou os melhores jogadores da seleção que você torce estiver em um dia inspirado. Ajuda, e muito. França, seja bem vinda ao rol dos bicampeões mundiais, ao lado de Uruguai e Argentina.
Abraço

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*